segunda-feira, 7 de junho de 2010

Greve de ônibus em Fortaleza

A greve dos motoristas e trocadores dos ônibus de Fortaleza vai mesmo começar nesta terça-feira (08).

A greve dos motoristas e trocadores dos ônibus de Fortaleza vai mesmo começar nesta terça-feira como foi deflagrada pela categoria. Assim só 70% do efetivo deverá estar à disposição da população, em horários de pico, e 50% nos demais horários.

A última tentativa de evitar a greve fracassou ontem, depois que os representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) decidiram encerrar as negociações que vinham mantendo com os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), em audiência intermediada pelo procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT) Francisco Gérson Marques, na sede da Procuradoria.

Na última sexta-feira em uma primeira audiência, também acontecida na Procuradoria, o clima esteve marcado pelo otimismo, em virtude dos avanços conseguidos pelos sindicatos no estabelecimento de pré-acordos em algumas cláusulas sociais, deixando assim a possibilidade de haver um consenso na continuidade do encontro e até mesmo descartar a greve anunciada. No entanto, o que se viu ontem foi um ambiente acirrado e de ânimos exaltados, principalmente, após a contraproposta oferecida pelo Sintro de 33%, em relação aos 45% antes pretendidos. Ao tomar conhecimento da contraproposta, o Sindiônibus argumentou que não abriria mão do índice proposto (5,5%) e, com isso, encerrava as negociações. "A contraproposta formulada pelo Sintro está fora da nossa realidade econômica, isso é inviável e não podemos ir além do que propusemos", afirmou o assessor jurídico do Sindiônibus Cleto Gomes. Já a assessora jurídica do Sintro, Eliana Ferreira lamentou a atitude "patronal" que "se mostrou intransigente".

Dissídio

Com o fim das discussões para acordo, o Sindiônibus, segundo o advogado Cleto Gomes, vai ingressar, ainda hoje com dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em razão da essencialidade do serviço de transporte. "Já que não houve acordo, entendemos que a Justiça deverá determinar como ficará o impasse", disse. O Sintro fará hoje duas assembleias da categoria, às 9 horas e 16 horas . "Vamos reunir a categoria para ajustes de nossas estratégias no movimento grevista de conformidade com o que determina a lei", acrescentou Eliana Ferreia.

3 comentários:

  1. OS EMPRÉSARIOS NAO ESTAM PREOCULPADO COM GREVE NAO.PORQUE ELES TEM O CARRINHO PRA ANDAR NAO ESTAM SENDO PREJUDICADOS EM NADA,AGORA SIM OS MOTORISTAS DEVERIA ERA TRABALHAR E DEIXAR TODO MUNDO ANDAR DE GRAÇA DE ONIBUS PORQUE ASSIM IRIA MEXER NO BOLSO DELES E ELES AJEITARIAM ESSA SACANAGEM QUE ESTA FAZENDO COM AGENTE...

    ResponderExcluir
  2. Késsia Lucas Rodrigues11 de junho de 2010 13:14

    Eu acho assim! Existem uma outra maneira de reivindicar sem prejudicar a população! Por exemplo, como aconteceu em alguns postos de combustiveis em Brasilia e em outros estados eles reivindicaram retirando os impostos excessivos! Nesse caso eles deveriam se unir (é um direito de todo trabalhador reivindicar!) E ao inves de paralisarem deviam deixa todos subir nos onibus sem cobrar nada... duvido que essa greve iria demorar muito tempo e duvido que eles nao conseguiriam o tal aumento...

    ResponderExcluir
  3. acredito que os motoristas e cobradores estão certos sim em reinvindicar por aumento , nós passageiros ficamos prejudicados com tudo ,mas há de se lembrar que quando houver greve em nossos empregos também estaremos prejudicando outras pessoas e nem por isso deixamos de ter razão em lutar por direito que é nosso!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!
Deixe aqui seu comentário ou entre em contato conosco pelo e-mail: sacescola@gmail.com